Portal do Governo Brasileiro
Logotipo Incra


Incra promove aula inaugural de curso do Pronera no sertão de Pernambuco


Publicado dia 15/05/2018
 
A Superintendência Regional do Incra em Pernambuco realizou, dia 14 de maio, a aula inaugural do curso Técnico Agrícola com Ênfase em Agroecologia do Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (Pronera). O curso acontece na Unidade Acadêmica de Serra Talhada (UAST) da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) a 400 quilômetros de Recife. 
 
A duração do novo curso do Pronera é de dois anos em regime de alternância, que permite a aplicação do que foi aprendido no local onde residem os alunos. O método se divide entre o tempo em que o estudante permanece na escola frequentando as aulas teóricas e práticas e o tempo em que permanece na comunidade onde reflete sobre o conteúdo e aplica o que aprendeu. 
 
O curso nasceu a partir da iniciativa do Incra, do Comitê Pernambucano de Educação do Campo e dos movimentos sociais que chamaram as universidades a apresentarem propostas que atendessem as demandas dos assentados. Além do curso de Técnico Agrícola, outras propostas foram analisadas e aprovadas. Os cursos de Licenciatura em Geografia e a especialização em Gestão e Prática de Educação do Campo devem ser iniciados ainda este ano.
 
A representante da Superintendência Regional do Incra, Giovana Silva, enfatizou a importância da criação de uma consciência coletiva entre os estudantes. “O trabalho será mais eficaz se cada um tomar pra si a responsabilidade de motivar o outro”, comentou.
 
A diretora da unidade, Kátia Maria de Souza, deu as boas vindas aos calouros, ressaltando que agora os alunos devem se sentir com direitos e deveres. A diretora afirmou que trazer os beneficiários da reforma agrária para a universidade é uma quebra de paradigma à medida que muitos consideram algo tão distante de suas realidades.
 
Estrutura
 
A Unidade Acadêmica de Serra Talhada reformou o alojamento feminino tornando-o mais acolhedor para abrigar também crianças que acompanham as mães nas aulas. Uma dessas mães é Emeline Milene Maria da Silva, ela filha de assentados no PA Custódia, em Belém de São Francisco, sertão pernambucano. Assentada junto com a família há 10 anos, ela é casada e trouxe o filho de quase dois anos para o curso. “As pessoas do assentamento são muito carentes de informações sobre agroecologia”, afirmou.
 
Além de assentados, nove pessoas do território Quilombola de Feijão e Posse, localizado no município de Mirandiba, também no sertão do estado, participam do curso. Frutas como goiaba, graviola, acerola e pinha são os principais produtos da área. “Viemos para adquirir o conhecimento, aplicar e transmitir a nossos pais”, afirma Vitória Erica, estudante do curso.
 
Assessoria de Comunicação Social do Incra/PE
(81) 3231-3053 - ramal 2082

Ir para o Topo