Portal do Governo Brasileiro
Logotipo Incra


Programa de recuperação de Mata Atlântica é lançado em assentamento do Incra na Bahia


Publicado dia 13/02/2017

 

O programa para recuperação e implantação de 400 mil hectares de cacau no sistema cabruca (plantio da lavoura consorciada com a Mata Atlântica) e de Sistemas Agroflorestais (Safs) foi lançado no sábado (11) e domingo (12) no assentamento Terra Vista do Incra, situado no município de Arataca, no Litoral Sul.

A proposta abrange assentamentos, quilombolas e áreas indígenas de 92 municípios que se encontram entre o Recôncavo até o Extremo Sul do estado. A expectativa é de que 32 mil agricultores sejam beneficiados. As ações devem ser concluídas em oito anos.

Estima-se ainda que as atividades façam circular R$ 8 bilhões nas regiões integradas aos projetos nos territórios de identidade do Baixo Sul, Litoral Sul, Vale do Jiquiriça e Médio Rio de Contas, além do Recôncavo e do Extremo Sul.

Safs


O programa é proposto pelo Consórcio Intermunicipal da Mata Atlântica, que envolve 11 municípios inseridos na Mata Atlântica da Bahia e pelo movimento agroecológico Teia dos Povos. A iniciativa conta com a parceria dos governos federal e estadual, universidades, institutos federais e Organizações Não-Governamentais (ONGs).

O plano prevê a recuperação de 200 mil hectares de áreas cacaueiras no sistema cabruca e a implantação de outros 200 mil hectares em Safs que incluem áreas de cacau orgânico consorciadas com as culturas próprias das regiões.

Viveiros


De acordo com o chefe da Unidade Avançada do Incra/BA no Sul da Bahia, Marcos Nery, as adesões ao programa são voluntárias e objetivam a preservação da Mata Atlântica e a promoção de meios para melhorar a sustentabilidade dos agricultores que vivem nessas localidades.

“O Incra pode propor a instalação de viveiros de plantas nativas da Mata Atlântica em assentamentos para que sejam utilizadas no reflorestamento das áreas a serem recuperadas”, ressalta Nery.

Um das lideranças da Teia dos Povos, Joelson Ferreira, destacou que o programa irá potencializar a agroindustrialização, o desenvolvimento econômico e a geração de renda para as famílias de agricultores. “Tudo isso preservando o meio ambiente, a fauna com mais de 200 espécies e as plantas nativas, inclusive as que possuem risco de extinção”, complemente Ferreira.

Assessoria de Comunicação Social do Incra/BA
(71) 3505-5308
imprensa@sdr.incra.gov.br/ba
www.incra.gov.br

Ir para o Topo